sábado, 28 de maio de 2016

Universos Paralelos: A Teoria dos Muitos Mundos


Você é único? Em sua percepção do mundo, a resposta é simples e objetiva: você é diferente de todas as outras pessoas neste planeta. Mas o nosso universo é único?

O conceito de múltiplas realidades – ou universos paralelos – complica esta resposta e desafia o que sabemos sobre o mundo e nós mesmos. Um modelo de potenciais múltiplos universos, chamado de teoria dos Muitos Mundos, pode soar tão estranho e irreal que ele deve estar em filmes de ficção científica e não na vida real. No entanto, não há nada que descarte essa ideia.

A origem da conjectura de universos paralelos está intimamente ligada com a introdução da ideia da mecânica quântica no início de 1900. A mecânica quântica, um ramo da física que estuda o mundo infinitesimal, prevê o comportamento de objetos nanoscópicos. Físicos tiveram dificuldades na montagem de um modelo matemático para o comportamento da matéria quântica porque parte dessa matéria apresenta sinais tanto de movimentos de partículas como de ondas.

Esta teoria da dualidade da matéria tem sido chamado de Princípio da Incerteza de Heisenberg (HUP), que afirma que o ato de observação perturba grandezas como a força e a posição, isto é, a partir do momento que observamos a propriedade de uma partícula, outra propriedade é logo mudada. Em relação à mecânica quântica, este efeito do observador pode impactar a forma – de partículas ou ondas – de objetos quânticos durante as medições.

Para esclarecer, existe uma analogia física clássica para isso. “Considere uma onda de uma determinada frequência. Matematicamente, essa frequência é exatamente definida para a função sinusoidal ideal, que se estende infinitamente para a frente e para trás no tempo. Uma onda no mundo real tem um começo e um fim; se você aplicar um Fourier integrante a ele, você tem uma gama de frequências, centrada na frequência ‘ideal’, que fica mais ampla conforme a duração da onda fica mais curta (isto é um fenômeno físico observável). Em última análise, uma ‘onda’ instantânea tem uma infinita gama de frequências. Agora substitua a onda com uma partícula quântica, que tem uma frequência que é proporcional à sua energia: você descobre que não pode definir (ou medir) com precisão arbitrária tanto a sua energia e instante de emissão! Este é o HUP (que não é apenas sobre a velocidade vs posição, mas todos os tipos de pares “conjugados” de quantidades físicas). “

Teorias quânticas futuras, como a interpretação de Copenhague de Niels Bohr, usam o HUP para afirmar que um objeto observado não retém a sua dupla natureza e só pode comportar-se em um estado.

Então, em 1954, um jovem estudante da Universidade de Princeton chamado Hugh Everett propôs uma suposição radical que diferia dos modelos populares da mecânica quântica. Everett não acreditava que a observação fizesse com que a matéria quântica parasse de se comportar em múltiplas formas. Em vez disso, ele argumentou que a observação da matéria quântica cria uma divisão no estado quântico do observador.


Isso poderia significar que o universo faz cópias de si mesmo para ter em conta todas as possibilidades. Cada vez que um fóton é medido, por exemplo, um cientista em um universo vai analisá-lo em forma de onda e o mesmo cientista em outro universo irá analisá-lo na forma de partículas. Cada um desses universos oferece uma realidade única e independente, que coexiste com outros universos paralelos.

Dando uma olhada nas implicações maiores, se a Teoria dos Muitos Mundos de Everett for verdadeira, ela tem muitas ramificações que transformam completamente as nossas percepções sobre a vida. Poderia haver um número infinito de universos paralelos e cópias infinitas de cada pessoa.

O número infinito de realidades alternativas sugere que ninguém pode alcançar realizações únicas. Cada pessoa – ou alguma versão de uma pessoa em um universo paralelo – faz ou vai fazer de tudo. Além disso, a Teoria implica que todo mundo é imortal. A velhice não será mais um assassino infalível, como algumas realidades alternativas poderiam ser tão científicas e tecnologicamente avançadas que elas desenvolveram um medicamento anti-envelhecimento. Se você morrer em um mundo, uma outra versão de você em outro mundo vai sobreviver.

A implicação mais preocupante de universos paralelos é que sua percepção do mundo nunca é absoluta. A nossa “realidade” em um momento exato em um universo paralelo será completamente diferente da de outro mundo; é apenas uma pequena invenção de uma verdade infinita e absoluta. Você pode acreditar que você está lendo este artigo neste momento, mas existem muitas cópias de vocês que não estão lendo. Na verdade, você é até mesmo o autor deste artigo em uma realidade bem distante.

Alguns cientistas, como o matemático austríaco Hans Moravec, tentaram derrubar a possibilidade de universos paralelos. Moravec desenvolveu um experimento famoso chamado suicídio quântico, em 1987, que liga uma pessoa a uma arma fatal e uma máquina que determina o valor de rotação, ou momento angular, de prótons. A cada 10 segundos, o valor de rotação, ou quark, de um novo próton é gravado.

Com base nessa medida, a máquina fará com que a arma mate ou poupe a pessoa com uma chance de 50% para cada cenário. Se a teoria dos Muitos Mundos não for verdadeira, então a probabilidade de sobrevida do experimentador diminui após cada medição de quark até tornar-se essencialmente zero (uma fração elevada a um grande expoente é um valor muito pequeno). Por outro lado, a Teoria dos Muitos Mundos argumenta que o experimentador sempre tem 100% de chance de estar em algum universo paralelo e ele / ela encontrou a imortalidade quântica.

Quando a medição do quark é processada , existem duas possibilidades: a arma de fogo pode ou não disparar. Neste momento, a Teoria dos Muitos Mundos afirma que o estado quântico do observador se divide em dois para dar conta dos dois finais. A arma será descarregada em uma realidade, mas não descarregará na outra. Por razões morais, os cientistas não podem usar a experiência de Moravec para desmentir ou corroborar a existência de mundos paralelos. Em qualquer caso, a Teoria dos Muitos Mundos e suas implicações são absolutamente surpreendentes. [FromQuarksToQuasars]
Mais um post by: UNIVERSO SIRIUS

                                            Veja os Vídeos Abaixo:


                                                  Fonte:MyHyperSpace101


                                               Fonte:Yovani Ocampo


←  ANTERIOR PROXIMA → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

HORA CERTA SITE UNIVERSO

Total de visualizações

Participem Fan Page Facebook

Seguidores

PUBLICIDADE

Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas

VISITANTE ONLINE