quarta-feira, 29 de junho de 2016

Cientistas famintos vão comer vegetais cultivados em solo igual ao marciano



Por dois anos, pesquisadores vêm cultivando uma série de plantas em solos semelhantes ao de Marte e da Lua. Agora, um vegetal do jardim está finalmente prestes a receber seu primeiro teste de degustação – é um rabanete.

Claro, esse rabanete não cresceu em Marte nem na Lua. Pesquisadores da Universidade de Wageningen (Holanda) plantaram 10 culturas em solos lunares e marcianos simulados, incluindo ervilhas, tomates, rabanetes, batatas, feijão verde e cenouras.

Os resultados, pelo menos visualmente, parecem deliciosos:


Tomate cultivado em solo igual ao marciano (Wieger Wamelink)

Este tomate está com uma aparência muito boa. Mas ainda permanece uma grande questão: qual é o gosto?

Em março, quando falamos sobre a colheita bem-sucedida destas culturas, o pesquisador-chefe Wieger Wamelink disse ao Gizmodo que estava esperando pelos ​​resultados do teste de metais pesados para prová-las.

“Fizemos culturas e as colhemos – tomate, grãos de centeio, rabanete, rúcula, agrião – mas não as provamos ainda”, diz Wamelink ao Gizmodo. “Primeiro precisamos ter certeza de que é seguro comê-las, por causa dos metais pesados ​​que estão presentes no solo e que podem parar nas plantas.”

Os primeiros testes de metais pesados ​​dessas culturas chegaram e, das quatro culturas amostradas – ervilha, tomate, centeio e rabanete – todas tinham concentrações de metais pesados ​​dentro dos níveis normais, segundo os pesquisadores.

Na verdade, em alguns casos, as ervilhas e os tomates tinham níveis mais baixos do que as culturas terrestres. As imagens abaixo comparam culturas em solo terrestre, lunar e marciano, mostrando a concentração dos metais ferro, cádmio, cromo e chumbo:


As ervilhas de solo lunar e marciano têm bem menos chumbo e cádmio (metais tóxicos) que as cultivadas em solo terrestre.


O mesmo vale para os tomates cultivados em solo lunar e marciano: eles têm menos chumbo e cádmio. (Imagens: Wieger Wamelink)

Os pesquisadores ainda têm seis culturas adicionais para testar por metais pesados – incluindo batata, feijão verde e cenouras. Mas, com estes resultados preliminares das primeiras colheitas, parece que as culturas estão finalmente prontas para serem ingeridas.

Nós conversamos com Wamelink novamente para descobrir se estes resultados seriam suficientes para que as plantas virassem salada marciana. Ele disse que sim, com uma ressalva.

“Em princípio, poderia haver outro problema, mas as chances são muito baixas e nosso paladar notaria isso imediatamente”, diz Wamelink. “As plantas podem formar alcaloides quando estão sob pressão; e em quantidades elevadas, isso seria venenoso para nós. Vamos verificar isso mais tarde, para detectar a presença disso nas culturas, assim como vitaminas e flavonoides.”

O teste de degustação, que vai começar com um rabanete, está agendado para a próxima quarta-feira (29).

[Wageningen University and Research]

Primeira imagem: conceito artístico de um assentamento marciano (NASA)

FONTE: GIZMODO BRASIL


←  ANTERIOR PROXIMA → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

HORA CERTA SITE UNIVERSO

Total de visualizações

Participem Fan Page Facebook

Seguidores

PUBLICIDADE

Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas

VISITANTE ONLINE