quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Colisão da Terra com outro planeta provavelmente deu início à vida



Pesquisadores da Rice University, em Houston, no Texas (EUA), disseram que há 4,4 bilhões de anos, um planeta como Mercúrio colidiu com a Terra, plantando os sinais primordiais de carbono em nosso planeta.

Geocientistas têm dificuldade em explicar como a vida se formou na Terra, considerando que a maioria do carbono da Terra — um importante pré-requisito para a vida — deveria estar aqui desde os estágios iniciais do planeta ou deveria estar preso em algum local no núcleo da Terra. Ao conduzir experimentos com altas pressões e altas temperaturas no laboratório, os pesquisadores da Rice University concluíram que virtualmente todo o carbono presente na Terra chegou aqui através de uma colisão que houve em nosso planeta há 4,4 bilhões de anos.

Cientistas não têm certeza de como os elementos voláteis da Terra, como carbono, hidrogênio, nitrogênio e enxofre, foram capazes de se manter fora do núcleo da Terra e mantiveram-se inertes no manto. Modelos mostram que a maioria do carbono presente em nosso planeta deveria ter sido evaporado para o espaço, ou terminado em um núcleo metálico de nosso planeta.

Antes do novo estudo, muitos cientistas já especulavam que estes elementos voláteis chegaram à Terra depois da formação do núcleo de nosso planeta. Como o geocientista da Rice University e coautor do estudo, Yuan Li, ressaltou em um comunicado, “quaisquer desses elementos que caíram na Terra em meteoritos e cometas há mais de 100 milhões de anos após a formação do sistema solar poderiam ter evitado o intenso calor do oceano de magma que cobriu a Terra naquele tempo”. O problema é: não há meteoritos conhecidos capazes de produzir a proporção necessária de elementos voláteis.

Há três anos, Li e seus colegas começaram a tratar a questão com uma abordagem diferente. Eles conduziram uma série de experimentos para determinar como a afinidade de carbono com o metal pode ter sido alterada por outros componentes presentes no início do ambiente na Terra. Essencialmente, eles consideraram o importante papel de outros corpos celestes com composições químicas diferentes.

“Nós achávamos que precisávamos romper com as composições de núcleo convencionais de metal, níquel e carbono”, observou Rajdeep Dasgupta, outro coautor do estudo. “Então, começamos a explorar ligas metálicas ricas em enxofre e sílica, em parte por que acredita-se que o núcleo de Marte é rico em enxofre e que o núcleo de Mercúrio seja rico em sílica.”


A suposta colisão foi tão intensa que a Terra essencialmente absorveu este proto-planeta. Imagem por Raideep Dasgupta

Os experimentos deles recriaram as condições de altas temperaturas e altas pressões achadas nas profundezas da Terra e outros planetas rochosos. Resultados mostram que o carbono poderia ser excluído do núcleo e sido rebaixado para o manto da Terra, fornecendo as ligas de ferro no núcleo ricas de sílica ou enxofre. Um cenário que explica esta particular proporção é que um planeta embriônico — um que já tivesse sílica em seu núcleo — colidiu com a Terra, e foi absorvido por nosso planeta.

“Por causa deste corpo maciço, a dinâmica poderia ter funcionando de forma que o núcleo do planeta iria diretamente para o núcleo de nosso planeta, e um manto rico em carbono poderia se juntar ao manto da Terra”, disse Gupta.

Os pesquisadores dizem que esta colisão provavelmente aconteceu há 4,4 bilhões de anos, que é apenas entre 150 e 200 milhões de anos após a Terra ter sido formado. Com o carbono preso na crosta, e com o planeta se estabelecendo para produzir condições dignas para se tornar habitável, começou a emergia a vida. De fato, a estimativa mais recente sugere que a vida microbial surgiu há aproximadamente 4,1 bilhões de anos.

É importante notar que a evidência para esta colisão primordial é circunstancial. Os pesquisadores concordam que é necessário ainda mais evidências para apoiar esta teoria, incluindo análises de outros elementos em abundância além do carbono. Caso a teoria seja verdadeira, pode significar que a Terra só se tornou habitável apenas após esta tremenda colisão cósmica. O carbono é um elemento chave de todas as formas de vida conhecidas na Terra: moléculas complexas são compostas de carbono ligadas a outros elementos, como oxigênio, hidrogênio e nitrogênio.

Independentemente disso, a teoria faz a gente se perguntar sobre a vida em outros planetas, e quão específica são as condições necessárias para que a vida possa surgir de um mundo rochoso.

[Nature Geoscience]

Imagem do topo por A. Passwaters/Rice University/NASA/JPL-Caltech

FONTE: GIZMODO BRASIL


←  ANTERIOR PROXIMA → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

HORA CERTA SITE UNIVERSO

Total de visualizações

Participem Fan Page Facebook

Seguidores

PUBLICIDADE

Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas

VISITANTE ONLINE