domingo, 23 de outubro de 2016

A inclinação estranha do nosso Sol pode significar que o Planeta 9 realmente existe




Uma nova pesquisa publicada na Astrophysical Journal liga a inclinação estranha e inexplicável de seis graus do nosso Sol a um planeta ainda não descoberto no limite do nosso sistema solar. São mais evidências apontando que o Planeta 9 realmente existe.

Todos os planetas em nosso sistema solar orbitam em um plano em relação ao Sol (com poucos graus a mais ou a menos), mas esse plano é inclinado em seis graus em relação ao Sol. O motivo para esse ângulo não foi explicado. No entanto, os cientistas Mike Brown e Konstantin Batygin, do Caltech, e a estudante de pós-graduação Elizabeth Bailey, mostram em um novo estudo que um grande planeta a uma longa distância poderia produzir esse efeito.

Este ano, Batygin e Brown apresentaram algumas evidências da existência de um planeta desconhecido, com cerca de 10 vezes o tamanho da Terra e com um período orbital de cerca de 15 mil anos. A sua existência é inferida pelas configurações improváveis das órbitas de objetos distantes do cinturão de Kuiper – configurações que só poderiam ser explicadas por meio da presença de um grande corpo gravitacional nos limites do sistema solar.

No estudo mais recente, os pesquisadores afirmam que os efeitos gravitacionais do Planeta 9 também estão sendo sentidos no centro do sistema solar. “Pelo fato de o Planeta 9 ser tão grande e ter uma órbita inclinada em comparação aos outros planetas, o sistema solar não tem outra escolha senão se desalinhar lentamente”, disse Bailey em um comunicado.

A inclinação do sistema solar tem incomodado os astrônomos há anos, e eles não conseguiram chegar a explicações satisfatórias até agora. Normalmente, como os outros planetas no sistema solar orbitam em um plano horizontal, seu momento angular ajuda a manter todo o disco girando corretamente.


O Planeta 9 – se existir – tem uma órbita cerca de 30 graus desajustada do plano orbital dos outros planetas. Durante 4.5 bilhões de anos, essa diferença teria produzido a estranha inclinação de seis graus no Sol. (Imagem: E. Bailey et al., 2016)

Mas o Planeta 9 e sua órbita incomum – embora ainda hipotética – estaria causando uma oscilação no sistema. Cálculos anteriores sugerem que a órbita do Planeta 9 está cerca de 30 graus desajustada do plano orbital dos outros planetas. Curiosamente, dado o tamanho hipotético, a distância e o ângulo orbital dele, a diferença de seis graus de inclinação se encaixa perfeitamente.

“Isso continua a nos impressionar; todas as vezes que olhamos com cuidado, percebemos que o Planeta 9 explica alguma coisa sobre o nosso sistema solar que tem sido um mistério,” disse Batygin.

Para o futuro, os astrônomos gostariam de descobrir como o Planeta 9 alcançou essa órbita estranha e distante. Uma das teorias afirma que Júpiter o afastou conforme foi migrando para o interior do sistema solar.

Os astrônomos também precisam de uma evidência direta do Planeta 9, ou seja, precisam vê-lo de fato. Brown e Batygin estão trabalhando com astrônomos para fazer exatamente isso.

[Astrophysical Journal]

Imagem do topo: Conceito artístico do hipotético Planeta 9. Caltech/R. Hurt (IPAC)

FONTE: GIZMODO BRASIL


←  ANTERIOR PROXIMA → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

HORA CERTA SITE UNIVERSO

Total de visualizações

Participem Fan Page Facebook

Seguidores

PUBLICIDADE

Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas

VISITANTE ONLINE