quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Algo deu errado com o motor da sonda Juno, que orbita Júpiter




Um momento crítico na missão Juno da NASA foi adiado enquanto engenheiros do Laboratório de Propulsão a Jato tentam solucionar um problema misterioso no motor da sonda. Se eles não conseguirem resolver isso logo, pode ser que a quantidade de dados de alta qualidade coletados pela sonda que orbita Júpiter seja consideravelmente reduzida.

No dia 19 de outubro, no momento de maior aproximação de Júpiter (chamado de periápside), a nave Juno deveria realizar a queima do motor principal final, uma “manobra de fase de redução” que diminuiria sua órbita de 53,4 dias para duas semanas. Assim que estivesse em sua “órbita de ciência”, a fase de coleta de dados principal da nave começaria.

Mas, na sexta-feira (14), a agência espacial decidiu adiar essa fase devido a um problema inesperado em um par de válvulas de hélio, que fazem parte do sistema de pressurização de combustível do motor. Como explica o gerente de projeto da missão Juno Rick Nybakken, essas válvulas “não operaram como o esperado durante uma sequência de comandos que foi iniciada [na quinta-feira, 13]”.

“As válvulas deveriam ter aberto em alguns segundos, mas demoraram vários minutos,” continuou Nybakken. “Precisamos entender melhor esse problema antes de seguir adiante com a queima do motor principal.”

Adiar essa etapa significa adiar o início da missão científica da Juno, que vai coletar dados e imagens durante 36 sobrevoos no planeta. A próxima janela de entrada da órbita da nave começa no dia 11 de dezembro.

Se a periápside de 11 de dezembro também for perdida, pode ficar bem difícil para a Juno executar as 36 aproximações com perfeição, por causa da degradação lenta dos seus instrumentos científicos, devido à intensa radiação de Júpiter.

Mas os cientistas da missão não vão ficar sentados enquanto engenheiros tentam solucionar o problema nas válvulas. A sonda Juno vai coletar mais dados do que o planejado durante seu sobrevoo no dia 19 de outubro, já que a NASA não vai desativar nenhum dos instrumentos dela para realizar a queima do motor.

“Os dados que coletamos durante o primeiro sobrevoo em 27 de agosto foram reveladores, e espero resultados parecidos para a aproximação do dia 19 de outubro,” disse Scott Bolton, da missão Juno.

[NASA]

Imagem: Conceito artístico da nave Juno sobrevoando Júpiter. Via NASA/JPL-Caltech

FONTE: GIZMODO BRASIL


←  ANTERIOR PROXIMA → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

HORA CERTA SITE UNIVERSO

Total de visualizações

Participem Fan Page Facebook

Seguidores

PUBLICIDADE

Tecnologia do Blogger.

Postagens mais visitadas

VISITANTE ONLINE